BLOG

Home > Pepe Go Outside > Trilha ao Pico da Bandeira em Alto…

Trilha ao Pico da Bandeira em Alto Caparaó

2 Comentários

“E ai Pepe, vamos para Minas Gerais subir o Pico da Bandeira?” Foi assim que começou essa trip irada para a terceira maior montanha do país. Meu amigo Alex Voll e eu, Pepe Fiamoncini vamos contar direitinho as dicas para fazer em 2 dias essa aventura que vai ficar na memória por anos: nascer do sol no Pico da Bandeira.

O Pico da Bandeira está localizado na divisa dos estados de Minas Gerais com o Espírito Santo, sendo a sua entrada pela cidade de Alto Caparaó em MG. Ele o terceiro maior pico do Brasil, com 2891 metros de altitude, atrás apenas do Pico da Neblina (2995 m) e Pico 31 de Março (2974 m), ambos localizados na fronteira entre Brasil e Venezuela.

Deste modo, o Pico da Bandeira é a maior montanha totalmente dentro do território nacional. Foi dado este nome por Dom Pedro II, ao impor que uma bandeira fosse hasteada no seu cume, dando origem ao nome. No mesmo local (Parque Nacional do Caparaó), é possível visitar outras duas montanhas, também dentro do top 10 de altitude no Brasil, Pico do Calçado (2849 m) e Pico do Crital (2769 m). E é claro que tínhamos que fazer os 3!

Como chegar ao Pico da Bandeira

Saímos do Rio de Janeiro na sexta feira à noite, em direção a Minas Gerais, mais especificamente para a cidade de Manhumirim, trecho que levou a noite toda de ônibus. Creio que independente de onde você está, terá que ir para lá.  Chegamos na rodoviária de manhã cedo e fomos para Alto Caparaó, pegando um ônibus intermunicipal que em 30 minutos nos deixou no ponto final.

A cidade de Alto Caparaó é conhecida por ser o início para quem vai ao Pico da Bandeira, mas também pela produção dos famosos cafés, recorrentemente premiados como os melhores do país. Fica aqui a dica para quem for visitar o local, voltar cheio de café premiado.

Parque Cachoeira das Andorinhas

Cachoeira das Andorinhas

Como havíamos nos programado para passar apenas um final de semana, nossa jornada foi bastante dinâmica. Após tomar café da manhã em Alto Caparaó, fomos para o Parque Cachoeira das Andorinhas em Alto Jequitibá, à apenas 8 km de distância. O principal atrativo do parque é o complexo de quedas e poços que fluem pelo Rio José Pedro, divisor natural dos estados de MG e ES.

Vou logo dar a dica: a primeira queda é a única que vale a pena. #prontofalei. As outras são pequenas e não tão atraentes. Porém esta primeira é um espetáculo. É possível entrar atrás da queda d’água, nadar em uma piscina natural grande, ver as andorinhas dentro da cachoeira e ouvi-las cantando. Se for entre às 10 e 13 horas, o sol estará direto no poço, o que irá torna a água mais clara, ou seja, sucesso total!

  

O parque conta com uma mega infraestrutura. As trilhas são bem demarcadas com sinalização, há restaurantes, wifi, estacionamento, espaço para churrasco e também é possível andar a cavalo e alimentar os avestruzes. Sim, isso mesmo. A-V-E-S-T-R-U-Z. Aliás, dá para comer os ovos deles, sendo que 1 equivale a 12 ovos de galinha.

Vale Encantado

Pico da bandeira alto caparaó 3

Parque Nacional Alto Caparaó

Pico da bandeira alto caparaó 3

Pico da bandeira

Voltando de um belo banho de cachoeira, estava na hora de almoçar e ir encontrar nosso guia. O escolhido não poderia ter sido melhor: Sairo foi o responsável por nos guiar montanha à cima.

De Alto Caparaó é necessário pegar um jeep 4×4 para chegar até o início da trilha. O percurso é bastante irregular e não é qualquer carro ou taxista que irá levá-los. A aventura já começa na estrada onde começamos a subir, passando pela entrada do Parque Nacional e chegando no acampamento “Tronqueira”.

Pico da bandeira alto caparaó vale encantado

Vale Encantado

Este é o ponto mais alto onde se pode chegar de carro e onde começa a trilha, tanto para o Vale Encantado como para o Pico da Bandeira. Normalmente as pessoas costumam dormir neste acampamento e começar a trilha para o Pico da Bandeira deste ponto, porém nos resolvemos, dormir no acampamento de cima.

Começamos a caminhada da Tronqueira e em menos de 30 minutos chegamos ao Vale Encantado. Local paradisíaco, onde se encontra uma sequência de pequenas quedas de águas formando diversos poços. Claro que já fomos nos jogar das pedras e tomar banho.

Pico da Bandeira, aí vamos nós

Pausa feita, banho tomado, é hora de se arrumar para subir mais. O plano era chegar antes do anoitecer no acampamento “Terreirão”, dormir lá e ir ao Pico da Bandeira no dia seguinte. Foram por volta de 2:30 horas de subida até o acampamento por trilha leve/moderada com inclinação baixa. Nos alojamos em nossa pequena casa de pedra e preparamos a clássica macarronada antes de dormir.

Mal fomos dormir às 10 horas da noite, já tínhamos que acordar para fazer o café da manhã. Eram 2:30 da manhã quando o despertador anunciava a hora. Ele vinha anunciar o grande dia que estávamos esperando: o nascer do sol em um dos pontos mais altos do Brasil.

Às 3 horas começamos a caminhar. Fazia muito frio, mas nossos casacos foram suficientes (sistema 3 camadas). Caminhamos com nossas Headlamps e celulares montanha acima seguindo os passos no nosso experiente guia. Por não ter muita referencia visual além de 10 metros a nossa frente, parecia uma eternidade a subida.

Pouco menos de 3 horas de caminhada, por uma trilha moderada com bastante inclinação, avistamos o primeiro sinal do cume. A bandeira do Brasil estendida parecia acenar nos recepcionando, enquanto víamos algumas estrelas cadentes cortando a escuridão.

Pico da Bandeira

Enfim chegamos ainda no escuro para o espetáculo. Um céu extremamente estrelado e sem nuvens evidenciavam a altitude e a falta de poluição do Pico da Bandeira. Esperamos 20 minutos inquietamente o aparecimento dos primeiros raios solares no horizonte. Começava um dos maiores shows da natureza. Uma pequena camada de nuvens começara a brilhar e atrás de nós o céu rosado contrastava com a cruz do cume.

Vou deixar as fotos mostrarem o que as palavras não vão conseguir descrever.

    

Pico do Calçado e Pico do Cristal

Após uma devida contemplação do momento, tínhamos que continuar nossa aventura. Começamos a descer em direção ao Pico do Calçado e em menos de 50 minutos chegamos ao seu cume. Uma vista diferenciada do Pico da Bandeira e do restante do Parque Nacional do Caparaó.

Após uma breve pausa para água e fotos, seguimos caminhando para o Pico do Cristal. Ele recebeu este nome por ser formado por pequenos cristais que em noite de lua cheia reflete a luz e se ilumina. Incrível não!?

Para chegar até o seu cume, é necessário um esforço extra. Além da subida há algumas partes que é necessário usar as mãos para subir. Uma pequena “escalaminhada” sem muita dificuldade e em mais 1 hora já estávamos no topo.

Pico do Cristal

Seu cume é um dos mais bonitos que já vi. Uma visão completa 360 graus foi o ponto alto da trilha, vendo diversas cidades e as montanhas mais altas. Assinamos o livro do cume e partimos para a descida.

IMPORTANTE: vale lembrar que não são todas as pessoas que fazem os 3 picos em um único dia. É necessário guia e bom preparo físico.

A trilha de volta foi bastante cansativa, além de estarmos cansado e com os lanches acabados, a marcação da trilha estava fraca por ter poucas pessoas que se aventuram por lá. Sairo, nosso guia, foi essencial nessa hora. Chegamos ao acampamento Tronqueira de tarde, quase 4 horas.

Pico da Bandeira Checked. E agora?

Pico da Bandeira

A trilha para o Pico da Bandeira havia terminado. Nosso jeep 4×4 já estava nos esperando e decidimos aproveitar um pouco mais a região. Na decida para a cidade paramos em uma cachoeira chamada Bonita. Não poderia ter outro nome, com 60 metros de queda e um poço para banho, seu único problema era a água gelada. Kkkk.

Quase acabando nosso passeio, demos uma parada no Vale Verde, um local com diversas pequenas quedas d’águas. Um local muito agradável para passar uma tarde relaxando, porém como tínhamos que voltar naquele mesmo dia não ficamos muito. De volta para a cidade acabamos fazendo nosso trajeto de retorno para Manhumirim, de onde sairia nosso ônibus para o Rio de Janeiro.

PONTOS IMPORTANTES:

  • Fizemos a viagem em um final de semana tranquilamente. Claro que não paramos, mas deu para fazer tudo certinho.
  • A melhor época é no inverno onde há menos probabilidade de chuva e nuvem.
  • No inverno as temperaturas podem chegar a -5 facilmente. Portanto preparem os casacos e sacos de dormir.
  • Verifique o horário do ônibus do trajeto Alto Caparaó à Manhumirim, pois não há o dia todo.

Pico da Bandeira

Sobre o Autor:
Administrador Site

COMENTÁRIOS:

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Nome:
Email:

*

Mensagem:

NEWSLETTERCADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSAS NOVIDADES.